Comer bem no carnaval aumenta a energia

O Carnaval é das épocas mais aguardadas do ano. E ninguém quer deixar de curtir esses dias por falta de disposição.

Se alimentar bem é fundamental para aguentar a maratona de blocos e estar bem durante a folia.  Alguns alimentos, como frutas, ajudam a diminuir os efeitos colaterais do álcool e a ressaca. O ideal, nesse período, é fazer refeições mais leves e frequentes, o que ajuda a manter a energia sem excessos, e tomar cuidado com as comidas de rua.

“O principal foco deve ser a hidratação. Em seguida, manter a alimentação em volumes moderados e espaçados”, conta Patrícia Costa Bezerra, coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário IESB. “Os carboidratos, como pães e massas, ajudam a repor a energia e devem ser consumidos com moderação. As proteínas reforçam nossa musculatura e sistema imunológico. As gorduras boas – presentes no azeite e em castanhas – são excelentes fontes de energia também, e os vegetais repõem vitaminas e sais minerais”, continua.

Segundo o nutrólogo Alexander Gomes de Azevedo, a alimentação deve ser leve e nutritiva. “As refeições nesses dias devem ser completas e não podem deixar de existir. Antes de cair na folia, açaí com banana e granola é uma ótima opção. Caso esteja no horário do almoço: frango e peixe gralhado em pouca quantidade, combinado com legumes e verduras à vontade. Macarrão e arroz (de preferência integral) também são bem-vindos”, diz o médico.

Para Patrícia, os principais vilões são os períodos longos sem refeições. Eles podem causar fraqueza, tontura e, em casos mais graves, até desmaios, já que a festa costuma exigir bastante energia. O excesso de gordura e frituras também pode trazer mal-estar, principalmente se forem consumidos na rua, em locais de procedência duvidosa. Alexander ressalta: “Fuja de comidas gordurosas, ou seja, frituras, empanados, gorduras de carne e frango e embutidos, que possuem uma digestão mais lenta e roubam a sua energia. Resultado: corpo cansado e indisposto e ainda o risco de ganhar alguns quilos na balança”.

“Observe principalmente as condições de armazenamento das comidas. O grande problema é que muitas vezes os alimentos já contaminados ou mantidos em temperaturas inadequadas não apresentam mudanças na aparência, no sabor ou na cor”, recomenda Patrícia. “Por isso, os foliões devem procurar locais mais seguros para comer e evitar alimentos expostos há muito tempo. É preciso ter um cuidado especial com preparações que levam molhos e cremes, pois elas têm um maior risco de contaminação”, completa.

Outro fator importante a se considerar é o consumo de bebidas alcoólicas. O consumo em grandes quantidades ou por um tempo prolongado é perigoso para o corpo. Frutas e líquidos são a ferramenta mais importante para combater os efeitos colaterais e a ressaca. “´Amendoim, castanhas ou uma fruta: banana, maçã, pera, laranja… são ótimas sugestões”, indica Alexander. Ele também reforça a importância de se alternar o consumo de álcool e água.

“Aumente a quantidade de água, frutas e sucos de frutas no período, como de melancia, abacaxi, melão e água de coco”, aconselha a professora. “É fundamental destacar que os líquidos consumidos para hidratação não podem conter álcool, já que as bebidas alcoólicas desidratam ainda mais o corpo”, finaliza Patrícia.